Viagem com crianças

Planejamento e pesquisa são palavras-chave quando quero ir para um destino bacana com a família. A última, em hotel tudo incluído, foi reservada com 7 meses de antecedência e entrou na minha lista de top 3 para o que considero férias:

  • Não ter de pensar e nem colocar em prática o cardápio da semana;
  • Desfrutar de uma refeição inteira quente sem ser intorrompida para dar água, trocar fralda ou acudir criança em apuros;
  • Dormir a noite inteira e, às vezes, acordar só quando o olho abrir mesmo;
  • Divertir-se com marido e filhos sem pensar na organização da casa!
  • Nessa experiência tudo foi possível porque tínhamos ao redor 4 avós, 5 tios, 2 priminhos e um lugar maravilhoso e com infra-estrutura! Obrigada!

Bahia

O hotel é o Grand Palladium Imbaçaí e oferece recreação para TODAS as idades, tem diversos restaurantes. O que mais gostei foram: as opções de papinha no buffet; o espaço, além piscina e areia, para os pequenos que engatinham e ainda não têm idade para as brincadeiras da colônia; o show infantil todas as noites e o preço!

Grand Palladium Bahia

Para qualquer destino consulto as revisões do TripAdvisor.com. É uma baita fonte de pesquisa, que com opiniões diversas é possível equalizar os altos e baixos do lugar e chegar com a expectiva certa.

Nassau – Bahamas

Para quem viaja para os Estados Unidos e não é muito ligado em Geografia, esse lugar paradisíaco fica a 40 minutos de avião de Miami. O hotel mais famoso lá é o Atlantis, para nossa família não valeria a pena porque não aproveitaríamos tudo que o hotel oferecia. Por isso escolhemos o Melia, não tem todo o borogodó brasileiro do Grand Palladium, mas esse mar ali embaixo vale a visita.

Melia Bahamas

E o mais inesquecível, econômico e legal de todos!

Férias na casa das vovós, tem coisa melhor?

Viagem para casa da vovó

Sonhe, economize e planeje-se que tudo vai conspirar!

Este post não é patrocinado. Apenas compartilho experiências e produtos que são e foram úteis para minha Maternidade Hoje!

Viagem com Crianças

Cresci em uma família que adora viajar, debutei nas estradas não tinha 60 dias de vida. Fui para Tomazina, casa dos avós maternos, de fusca. Como boa Curitibana que passava frio uns 9 ou 10 meses do ano, atualmente, minha primeira opção têm destinos com praia, sol e calor.

Passaporte e ticket

As viagens de família por aqui são sempre inesquecíveis! Seja pelos lugares e momentos maravilhosos que passamos ou pelos perrengues e imprevistos. A primeira escapada foi de carro no interior do Texas, Gabriel de quase 3 meses. A ida foi ótima, mas a volta foram quase 3 horas de um choro que não cessou. Nem as escapadas da cadeirinha para o colo resolviam. Sufoco total e medo da polícia! Depois eu descobri que o choro era cólica, por conta de uma pizza, do meu jantar da noite anterior. A cidade era minúscula e não tinha opção de comida saudável para restrição alimentar da qual eu seguia.

A segunda, com 6 meses, foi de avião e um pouco melhor. Era dia de ação de graças nos Estados Unidos e frio, muuuuuiiito frio em São Francisco. A família inteira ficou doente, além de bebê extremamente irritado por conta do primeiro dentinho que resolveu aparecer. Nessa, a invencível e santa vovó estava junto e foi a única que não “zicou”. Para tentar desobstruir as vias respiratórias apelei até para a tática de cortar a cebola e deixar ao lado da cama do neném. Fico só imaginando quando a camareira entrou no quarto e “sentiu” o drama!

Voltando de São Francisco para Houston. Viva as poltronas vazias!

A terceira, aos 7 meses, achei que tivesse craque e o destino era fácil: casa dos vovôs no Brasil. Tanta novidade e uma família inteira para conhecer teve consequência. Dos 26 dias de férias, 24 foram com papais e vovôs acordando trezentas vezes na madrugada. Foi pesado pra todo mundo, pois em casa já estávamos acostumados a dormir a noite inteira. Agora, já perdi as contas, mas sem dúvida os destinos que mais aproveitamos têm praia no nome!

Com tantas idas e vindas eis o que aprendi:

1 – Escapadas com bebês de 2 a 6 meses que mamam no peito e que a mamãe não tem restrição alimentar são mais fáceis. Antes dos 2 meses acho arriscado sair de casa por conta da imunidade do bebê, que ainda não tem algumas vacinas. Se já está na fase das papinhas e o destino/hotel não tiver como te suprir nesse quesito, o jeito é levar frutas e legumes na mala e fazer na Baby Breeza. Papinhas prontas para o MEU filho só em casos extremos, por questões ideológicas e porque não achei sabor algum naqueles potes.

2- Em pousos e decolagens dê algo para a criança sugar: peito, mamadeira, chupeta e etc.

3- Antes de sair de casa faça uma busca no Google e procure o supermercado e hospital próximos.

4- Em destinos de verão há mais horas para diversão e a probabilidade de gripes/resfriados é menor! Se o filho for alérgico tenha repelente e antiestamínico.

5- Se der pra escolher: voe na madruga, eles dormem e você também! Se não der, tenha o arsenal preparado: lápis de cor, giz de cera, papel para colorir, figurinhas adesivas, livros, brinquedos fáceis e silenciosos, comida, muita comida! Além dos salva-mamãe do século tablet e celular.

Kit sobrevivência em viagens

Kit sobrevivência para viagens

6- Se a viagem aérea for longa e o orçamento permitir compre um assento para a criança. Assim, você não estará tão moída no primeiro dia de descanso e seu filho ficará bem confortável durante o voo. Tem gente que usa a cadeirinha do carro no assento da aeronave, para o meu não funciona!

Scenera-RF-Airplane

Imagem: CSFTL

Produtos que podem ajudar nas viagens:

Essa máquina cozinha no vapor e depois ainda dá para processar o alimento. Eu usava o cozimento e depois amassava com o garfo mesmo. Ela me ajudou muito nas viagens e quando a comida do bebê era diferente do restante da família.

Baby Brezza

Imagem: Baby Brezza

Essa mochila foi parceiraça de viagens, passeios e tudo mais. É discreta, papai nem se importa em carregar, unissex, grande, durável e te deixa com as mãos livres para segurar bebê, carrinho, irmão, sacola de mercado. Muitos adjetivos para este produto, um dos melhores investimentos do meu enxoval.

Diaper Backpack

Imagem: Fisher Price

Algumas cadeiras para carro são permitidas em voos, caso você pague uma passagem para a criança. Já vi muitos pais utilizando um carrinho como esse da foto em corredores de aeroportos.

travel-chart

Imagem: Britax USA

Este post não é patrocinado. Apenas compartilho produtos que são e foram úteis para minha Maternidade Hoje!

Polliana Coelho: jornalista, mãe, dona de casa e muito mais ou menos! Depende do ponto de vista. Expatriada no Texas há quase 4 anos.

Ama sapatos? Visite Jaú!

A aproximadamente 300 km da capital, Jaú é uma cidade no interior do estado de São Paulo conhecida por ser um polo produtor de calçados femininos. Quem ama sapatos (eu!) se diverte bastante por lá.

O principal parque de diversões das shoeholics na cidade é o Território do Calçado (Av.Totó Pacheco, 1647). São mais de 200 lojas e ótimos preços.

Alguns achados por lá:

Calçados femininos Jaú

1- Ana Candida, sapatilha preta , R$ 34,90 / 2- Tona Túnica, peep toe preto salto dourado, R$ 109,90 / 3- Claudia Bianco na Claudina, scarpin vermelho, R$ 78,00 / 4- Anavy – sapatilha mãe e filha, R$ 29,90 cada

Para as crianças também há opções fofas e com preço super camarada…

Calçados Jaú infantil

1- Dondoca, mocassim, R$ 28,00 e sandália, R$ 29,00 / 2- Amora – sapatilhas infantis, R$ 25,00 cada

Jaú também é famosa por seus restaurantes. Entre as compras, visite Pouso Alegre de Baixo, um bairro rural com acesso pela estrada Leônidas de Almeida Prado. O bairro lembra uma cidadezinha antiga com sua igrejinha no centro da praça rodeada por casas centenárias. Há vários restaurantes no bairro, quase todos conhecidos por sua leitoa, especialidade da região. Para aqueles que como eu não comem carne de porco, há outras opções deliciosas, sempre com cara de comida caseira. O Polaco (Rua José Bolete, 70, Pouso Alegre de Baixo) é o mais antigo e tradicional entre os restaurantes do bairro. Com excelente estrutura e área de lazer para crianças, o Mirante do Pouso (Rua Olindo Sorani, 150, Pouso Alegre de Baixo) é ótima opção para a família.

A noite, recomendo visitar o japonês Kaisho (Rua Tenente Lopes, 1311), meu restaurante favorito na cidade. Ambiente bonito, bom atendimento, música gostosa e comida deliciosa!

Kaisho Jaú

Se as compras não justificarem uma visita à cidade, pense em um roteiro conjunto com a vizinha Brotas, cidade belíssima com opções de atrações naturais imperdíveis e esportes de aventuras que agradam a quem quer ação. Outra alternativa é visitar também Barra Bonita, estância turística cortada pelo Rio Tietê.