TDAH – transtorno de déficit de atenção / hiperatividade

TDAH - transtorno de déficit de atenção / hiperatividade

O que fazer com um pequeno que parece estar disperso o tempo inteiro, que não consegue focar em uma atividade?

Com certa frequência, em meu trabalho e socialmente, sou abordada desta maneira. Este comportamento às vezes pode ser um TDAH e acomete algumas crianças em idade escolar.

É difícil para as famílias de modo geral receberem a notícia de que algo está impedindo que seu (sua) filho(a) consiga se desenvolver como a maioria das outras crianças. Este assunto é bastante complexo e merece muitos esclarecimentos pois muitos são os envolvidos: os pequenos, seus responsáveis e a escola que frequentam.

MAIS: Um abraço, por favor

Para se diagnosticar este transtorno, muitos fatores precisam ser levados em conta.

Minha intenção em partilhar um pouquinho do meu conhecimento sobre este assunto é que possa ser feita uma reflexão sobre o tema e ajude na tomada de medidas que possam auxiliar os pequenos juntamente com seus cuidadores e outros envolvidos no processo de formação dos mesmos para o enfrentamento da situação.

Para começar, qualquer dificuldade emocional  ou de aprendizagem que uma criança apresente na escola deve ser valorizada. As mudanças comportamentais normalmente possuem uma causa e na primeira infância costumam afetar outras esferas da vida e precisam ser tratadas.

Medidas como uma avaliação médica e psicológica tão logo apareçam algumas das  dificuldades acima citadas muito auxiliarão no direcionamento do tratamento.

Em breve trarei um pouco mais de dados descritivos encontrados na literatura para melhor esclarecimento a respeito deste assunto.

Especial TDAH

Dúvidas sobre o tema? Comente ou escreva para a gente.

5 aplicativos super úteis para mães

Que tal colocar a tecnologia para trabalhar a seu favor? Esses cinco aplicativos são uma super ajuda para as mamães.untitled-banner

Gravidez

Acompanhar a gravidez a cada semana, saber como está o desenvolvimento do bebê e as mudanças no seu corpo, o que esperar nos próximos dias… Os aplicativos para acompanhar a gestação semana a semana são uma delícia. Toda grávida deve ter um instalado no seu celular!

Sugestões: Minha Gravidez Hoje, Gravidez +, Alô Mamãe

Amamentação

Amamentação tem seus segredos… E  nos primeiros meses de vida do bebê, quando o sono é pouco e o cansaço é muito, fica difícil lembrar o horário da última mamada, se começou pelo seio esquerdo ou pelo direito e por aí vai. Os aplicativos de amamentação são uma mão na roda nessa fase. Muitos deles também têm outras funções, como controle de refeições, de fraldas e visitas ao pediatra. Vale muito a pena!

Sugestões: Feed Baby, Rastreador do bebê, Amamentação

Controle de ciclo menstrual

Seja para quem planeja engravidar ou para quem quer evitar filhos, os aplicativos de controle de ciclo menstrual são uma ferramenta utilíssima. Além do controle do ciclo, também podem dar lembretes sobre período fértil e sobre a próxima menstruação, além de avisar sobre o horário para tomar a pílula.

Sugestões: LoveCycles, Calendário Menstrual, Calendário do Período

Vacinas

Esses aplicativos ajudam a controlar o calendário de vacinação das crianças. Também costumam trazer informações sobre cada vacina e lembrete de datas das próximas doses.

Sugestões: Vacinas do Brasil – VCIN, Vacinas em Dia, Mamãe Coruja

Ficar em forma

Às vezes é difícil conseguir conciliar maternidade e atividade física. Falta tempo, falta dinheiro, não tem com quem deixar a criança… Tudo isso é facilmente resolvido com uma ajudazinha tecnológica: use a seu favor para começar seu projeto de saúde sem sair de casa! E sempre vale lembrar: consultando sempre seu médico antes, especialmente se você passou por um parto recentemente ou se estiver sedentária a tempos.

Sugestões: Sworkit, Mulheres Workout Women Fitness, You Tube (o canal da Chris Flores têm ótimas séries para mulheres)

Dodói de criança dói na mamãe!

Bebê doente

Vivenciar um adoecimento de uma criança, socorrê-la e depois ter que contar apenas com o tempo para a recuperação da mesma não é uma tarefa fácil para a maioria das mamães. Algumas, a maioria, se pudessem, ficariam doentes no lugar dos filhotes.

Ah! Amor de mãe ! Sentimento indescritível…

Todas as palavras de bem querer não são suficientes para definir este afeto. A ligação mãe – filho é tão intensa que já ouvi algumas vezes o seguinte comentário: – Amo tanto esta criança que chega a doer! Tal analogia amor = dor pode ser pensada no temor que se tem em perder uma criaturinha  “fabricada” dentro do corpo materno e necessitada de muitos cuidados.

O medo da perda está presente em todas as relações que são importantes para os seres humanos e por isto nos movimenta no sentido de tomar providências para evitar seu acontecimento.

E olha que os zelos e rotinas que precisam ser estabelecidos para oferecer ao pequeno que este cresça de maneira saudável emocionalmente e cronologicamente são intensos.

O olhar constante sobre a vida da criança colabora para que a “dona” desta tenha a fantasia de poder livrá-la de todo e qualquer sofrimento. Este sentimento de alerta que a relação convoca se faz necessária para que se transmita proteção, amor e reconhecimento.

Amparar os rebentos em suas dores físicas é um marcador da importância das relações afetivas na vida e têm seus desenvolvimentos ao longo de toda uma existência.

Vai benzê esse menino

Quem nunca escutou sermão de mãe, sogra, tia, vizinha dizendo para ir benzer o filho? Eu já, e mesmo sem saber dos reais efeitos, acabei sendo vencida pelo cansaço, e levei! Na minha santa ignorância o benzimento servia somente para aqueles com sérios problemas, e, graças à Deus, eles nunca chegaram por aqui.  O fato é que quebrante, mal olhado, doença, susto, choro em demazia podem todos ser amenizados ou curados com o benzimento.

Não entendo muito dos ritos, mas conheci duas formas de benzimento. Na primeira, a senhora fez um trabalho com cera. Geralmente, a imagem que sair do derretimento da cera enquanto se reza é o “diagnóstico”. O nosso caso foi a imagem de um cachorro (que eu juro, não consegui enxergar). Acho que bebê assustado com latido de cachorro deve ser um diagnóstico bastante comum nesse tipo de benzimento. A segunda foi bem mais light, uma outra senhorinha católica do interior do Paraná, fez o sinal da cruz e rezou. Apenas seguiu um rito de palavras bonitas e confortantes com o sinal da cruz no final.

Vai benzê esse menino

Imagem: Carmen Zuniga

As benzedeiras são, geralmente, senhoras católicas, simples, humildes e que não aceitam dinheiro para benzer. Elas conhecem um mundo paralelo de ervas, chás, simpatias, rezas, massagem e fé e são capazes de aliviar um mal ou sofrimento. Coincidência ou reza mesmo, o fato é que nas duas vezes que fui de encontro a essas mulheres na noite seguinte tive um bebê tranquilo, calmo aproveitando o sono dos justos. Elas têm um coração de gigante e mal não fizeram. Acredito que energias positivas transformam o ambiente e, na verdade, acho que foi isso que aconteceu.

Então, se o seu 2016 pode começar cheio de fé e energia positiva por meio de passe espírita, benzedeira ou curandeira vá em frente! Elas são peças cada vez mais raras na nossa sociedade, mas sempre tem alguém que conhece uma.

Afinal, quando todos nós pensamos positivo, queremos e fazemos o bem o mundo conspira.

Feliz 2016.

Xô Zika!

Quem está grávida com toda certeza está também muito preocupada com o surto de microcefalia no Nordeste do país. No último sábado, 28/11, foi confirmada pelo Ministério da Saúde a relação entre o aumento de casos dessa má formação e o vírus Zika.

Segundo o Ministério da Saúde, a febre zika vírus “é uma doença viral aguda, transmitida principalmente por mosquitos, tais como Aedes aegypti, caracterizada por exantema maculopapular pruriginoso, febre intermitente, hiperemia conjuntival não purulenta e sem prurido, artralgia, mialgia e dor de cabeça. Apresenta evolução benigna e os sintomas geralmente desaparecem espontaneamente após 3-7 dias”.

Algum tempo atrás, nós falamos aqui no blog sobre como proteger as crianças contra a dengue. E essas dicas podem ser facilmente adaptadas para as gestantes. Prontas para dar um chega para lá no mosquito?

  • Elimine as larvas! O mosquito passa por um período de incubação de cerca de 5 dias, até que se desenvolva e se torne um mosquito capaz de transmitir a doença. Por isso, o Ministério da Saúde sugere faxinas semanais, com o objetivo de eliminar os possíveis focos de proliferação das larvas. Faça a faxina na sua casa e incentive seus vizinhos a fazer o mesmo!

Zika virus - banner ministério da saúde

  • Vá de branco! Vista roupas que cubram o máximo possível do corpo, evite roupas florais e coloridas e prefira peças brancas. Além de serem mais fresquinhas, elas são menos atraentes para os insetos.

roupa gestante, roupa grávida, maternidade hoje

  • Dispense o perfume! Perfumes, especialmente os florais, também podem atrair insetos. Evite.

perfume floral.jpg

  • Use o repelente corretamente! Não dispense o uso de repelente, mas prefira produtos com menos de 50% de DEET, com icaridina ou à base de citronela. Repelentes para crianças são uma boa alternativa. Aplique após o uso de outros produtos, como protetor solar e hidratantes. Também fique atenta ao período de eficácia do produto na pele e reaplique sempre que necessário.

Tabela Repelentes

Fonte: Ministério da Saúde, Globo – Bem Estar, Universidade Federal da Bahia

Receba as atualizações do blog semanalmente em seu e-mail. Assine aqui!