Atenção plena (mindfulness) para pais e filhos

mindfulness.jpeg

Mindfulness é um termo atual, da moda. Mas o conceito é antiquíssimo: atenção plena, estar 100% presente no momento. A novidade é que a ciência começa a entender o efeito da atenção plena e como ela pode melhorar sua saúde, seus relacionamentos, seu desempenho no trabalho e como mãe / pai.

Um estudo da Universidade da Califórnia (UCLA) mostra que filhos de pais e mães que praticaram mindfulness por um ano também eram impactados significativamente. As crianças se davam melhor com seus irmãos, eram menos agressivas e tinham habilidades sociais melhores.

Já ao ensinar práticas de mindfulness para as crianças as ajuda a serem mais felizes, resilientes ao stress e terem melhor capacidade de manter atenção.

Kristen Race, PhD no tema, explica em uma palestra feita para o TED Talk algumas técnicas que, apesar de simples, prometem impacto profundo na vida tanto de pais quanto dos filhos. Vale a pena testar!

  • Respire atentamente: dedique entre 5 e 20 minutos de seu dia a respirar com atenção voltada à respiração em si. Quando vier algum pensamento à mente, simplesmente tente voltar a atenção para a respiração. Use a técnica com as crianças: nos momentos de agitação, abrace a criança e respire profundamente três vezes junto com ela.
  • Ouça atentamente: o objetivo aqui é praticar a atenção e o foco no que realmente importa (ao invés de se perder no meio dos milhares de estímulos que recebemos o tempo todo). Em um passeio com seus filhos, fiquem em silêncio por um minuto prestando atenção aos sons mais distantes, depois pergunte às crianças o que elas ouviram. Essa prática estimula que a atenção se volte ao momento presente.
  • Seja grato: para sobreviver aos perigos da natureza, nosso cérebro é de 3 a 5 vezes mais atento a informações negativas que às positivas. Estar atento ao lado bom da vida é um exercício que deve ser feito de forma consciente, até que se torne natural. Ser grato é uma excelente forma de exercitar a positividade. Pessoas gratas são mais saudáveis, motivadas e felizes. Crianças e adolescentes gratos têm melhor desempenho escolar, melhor integração social e são menos propensos à depressão. Kristen sugere que ao encontrar seus filhos após a escola, ao invés de perguntar “como foi seu dia?”, pergunte “quem foi um bom amigo para você hoje?” ou qualquer outra pergunta que incentive a criança a pensar em coisas ou pessoas que a fazem se sentir bem.

Respire, ouça, seja grato: não há contra-indicações!

mindfulness-para-pais-e-filhos

Perdi meu plano de saúde. E agora?

O post de hoje é para falar de um assunto delicado. Desde 2015, muita gente que perdeu  o emprego formal, aquele de carteira assinada, perdeu também o plano de saúde da família inteira. Aí, o que se vê é a rede pública, que já não ia muito bem das pernas, ainda mais lotada.

Uma das premissas da medicina em qualquer lugar do mundo é a prevenção. Não é a toa que muitos planos de saúde nos Estados Unidos dão descontos aos “clientes” que fazem exercícios físicos regularmente e que estão sempre em dia com exames clínicos periódicos. Imagino que logo, logo essa moda também possa pegar por aqui. Mas e as crianças? Como podemos cuidar para que elas adoeçam pouco! Obviamente, de vez em quando um resfriado ou uma febre vai aparecer, faz parte do desenvolvimento infantil, mas de que maneira podemos contribuir para que nossos filhos sejam saudáveis?

  • Cuidando muito da alimentação, pode parecer bobeira, mas uma alimentação equilibrada é a melhor prevenção para qualquer doença em qualquer idade. Lembra a regrinha do prato colorido, com pelo menos 5 cores. É o arroz e feijão, combinado de uma proteína, legumes e verduras. Nem preciso dizer do vilão que o açúcar é na dieta infantil, né? Desconfie SEMPRE e seja consciente sobre tudo que venha dentro de pacotes coloridos.

fruits-market-colors

  • Cuidando do sono. A criança precisa dormir bem para se manter saudável. Aqui no blog já postamos sobre a quantidade de horas de sono, de acordo com cada idade.
  • Mantendo as extremidades do corpo sempre aquecidas. São detalhes que parecem coisa de vó, mas que podem fazer a diferença. É um pezinho descalço no piso frio, a meia úmida de suor dentro do tênis, a roupa íntima úmida no processo do desfralde.

Não sou médica, longe disso, mas em 2016 conheci e estudei um pouco da Antroposofia, e suas ramificações na Medicina Antroposófica e a pedagogia Waldorf. Independentemente de crenças e valores, sem radicalismos, vi muita lucidez na Antroposofia e acho que informação boa tem que ser compartilhada.

Se nenhum daqueles 3 itens ali em cima foram suficientes, o posto de saúde ainda não resolveu e você precisa de atenção médica ou exames, as clínicas médicas com preços populares estão se disseminando país afora. Vale lembrar que muitas dessas clínicas não atendem emergências. Algumas para sua lista:

Associação Médica do Paraná – Sinam

Acesso Saúde

Clip

Clifame

Dr. Consulta  

Dr. Agora

Minuto Med   

*Clínicas populares encontradas em São Paulo e Curitiba. O site da ANS também é um lugar para encontrar seus direitos e deveres quando o assunto é plano de saúde.

 

Preventivo nos Estados Unidos: tecnologia de ponta e olho clínico

Provavelmente, a maternidade deve ter ocupado todos os espaços da sua vida, até aqueles que você nem sabia que tinha. Momento em que priorizamos outras coisas e a NOSSA saúde acaba ficando para depois. No primeiro ano de América morri de medo do gineco e acabei fazendo todos os exames anuais no médico brasuca que já estava acostumada! Depois, caí na real e vi que precisava ter a quem recorrer em emergências e que ir ao Brasil para fazer preventivo (já pagando um absurdo de seguro saúde pela empresa) não rolava.

Você deve estar pensando, nossa nos Estados Unidos deve ser tudo super moderno, certinho, pontual, processos menos invasivos para Papa Nicolau, resultados na hora….

Ledo engano! Tá aí um procedimento médico que ainda não se modernizou nem no Brasil, nem nos EUA e, creio eu, em lugar nenhum. Ah, e aqui também tem aquele atraso básico que vai de 30 minutos a uma hora, para qualquer especialidade.

Conto aqui, em detalhes, como funciona:

  1. Chega, entrega a carteira do plano, assina muitos papéis (muitos mesmo) dizendo que se algo acontecer o “doctor” não tem nada a ver com isso, problema teu!
  2. Preenche uma lista de doenças que você, mãe, pai, vô, vó já teve ou não!
  3. A enfermeira começa o atendimento pela balança e fita métrica e pergunta tudo que você acabou de assinalar na lista de doenças.

exames-preventivos-outubro-rosa-2

  1. A enfermeira pede para tirar toda a roupa e colocar o avental para esperar o médico (avental esse totalmente descartável, coisa rara de se ver em consultórios no Brasil. Peça sempre o seu!)
  1. Se tiver sorte fica lá, só de avental descartável, e espera mais um pouco… Chega o médico, dá uma olhada na sua ficha, pergunta tudo que você já escreveu e falou para enfermeira, apalpa as mamas, coleta o material do Papa Nicolau… conversa sobre o tempo, Trump e ponto, acabou. Bem objetivo.

O que muda: o idioma (pensa fazer tudo isso em inglês!) talvez o protocolo de atendimento um pouco mais rígido e os resultados dos exames que vão direto para o médico e, caso, venha algo negativo eles te ligam para a reconsulta. Se tudo estiver legal você vê o médico no ano seguinte. A realidade é que ainda não inventaram uma maneira menos invasiva para que nós, mulheres, façamos todos esses exames apenas por telepatia ou pelo exame de sangue.

Se você tem mais de 25 e menos de 65 risca logo essa tarefa da lista de coisas a fazer em 2016 e marca uma consulta para fazer seu check-up. Preventivo é chato, incomoda, mas é super necessário!

exames-preventivos-outubro-rosa-1

 

Outubro rosa inspirou esse texto!

Crianças que dormem cedo têm menor risco de obesidade

Toda mãe sabe que os hábitos alimentares dos primeiros anos de vida vão fazer diferença durante toda a vida. O que talvez você não soubesse é que além dos hábitos alimentares, o horário em que as crianças vão para a cama pode torná-las  menos ou mais propensas a serem obesas anos mais tarde. O risco de obesidade na adolescência para crianças que dormem antes das 20:00 é a metade do risco enfrentado pelos pré-escolares que vão para a cama após as 21:00, revela um estudo.

A pesquisa analisou os dados de cerca de 1.000 crianças nascidas em 1991, cuja hora de dormir foi registrada durante um ano, quando as crianças tinham em média 4 anos e meio de idade. Mais tarde, quando essas crianças já eram adolescentes com 15 anos, altura e peso foram novamente registrados.

Entre as crianças que dormiam por volta das 20:00, 10% se tornaram adolescentes obesos. O índice de obesos subiu para 16% entre os que dormiam entre 20:00 e 21:00 e 23% entre as crianças que dormiam após as 21:00.

Sono e obesidade

Segunda a autora do estudo, Dra. Sarah Anderson, “há uma grande quantidade de evidências ligando a má qualidade e duração do sono, particularmente o sono curto, à obesidade, e é possível que o horário do sono possa ser até mais importante do que sua duração”.

“Isso fornece mais evidências de que ter um uma rotina regular de sono e dormir cedo é importante para as crianças”, completa.

Fontes: The New York Times, The Journal of Pediatrics

Receitas vegetarianas para crianças

Sou quase vegetariana. Quase porque o trabalho me obriga a comer fora de casa frequentemente e encontrar opções saudáveis e equilibradas na rua não é tarefa das mais fáceis. Ai vai um franguinho, peixe ou ovo. Carne vermelha eu não como. Mas não passei isso para meus filhos. Eles comem de tudo.

Mas por essas minhas preferências alimentares, amo a ideia da Segunda Sem Carne. É um movimento presente em vários países do mundo que propõe uma ideia simples: eliminar a carne do cardápio da segunda-feira. Os benefícios são enormes: o excesso de proteína animal é frenquentemente associado a doenças cardiovasculares, hipertensão, obesidade, câncer e diabetes. Além disso, a agropecuária de larga escala é um grande problema ambiental da atualidade, pois demanda uso intensivo de água e de alimentos vegetais, é poluente e responsável por grande parte do desmatamento de nossas florestas. Mas não precisa parar de comer carne não: reduzir seu consumo já tem grandes benefícios.

MAIS: O Leite da Vaquinha

Para as crianças, um dia vegetariano é uma ótima oportunidade de variar nutrientes e ter uma alimentação saudável e natural. Quer tentar? Aí vão algumas dicas de receitas que têm tudo para ser sucesso com os pequenos.

1- Polenta com molho bolonhesa vegano, receita Presunto Vegetariano. A proteína de soja é um clássico da alimentação vegetariana, mas se mal preparada… Eca! Não é o caso dessa receita, que também tem tudo para ser sucesso trocando a polenta pela macarronada. Se você prefere evitar os transgênicos, uma boa dica é comprar a soja da marca Mãe Terra.

2- Hambúrguer de batata-doce e quinoa, receita Casa e Jardim. A batata-doce é um carboidrato do bem e a quinoa é riquíssima em proteínas. Pode ser servido como sanduíche, mas também é ótimo para acompanhar o arroz e feijão da criançada.

3- Falafel, receita Bela Gil. O falafel é um bolinho árabe a base de grão-de-bico, outra fonte rica em proteínas vegetais e em ferro. A Bela sugere acompanhar com molho de tahine, mas as crianças certamente amariam com catchup caseiro.

4- Quiche de brócolis, receita M de Mulher. O brócolis é boa fonte de proteína, de vitamina C e riquíssimo em cálcio, ótimo para as crianças que precisam muito desse nutriente para crescer.

5- Quibe vegetariano, receita Começar Saudável. Esse quibe é recheado com queijo minas, que poderia ser trocado por tofu para uma versão vegana.