Como manter a forma na gravidez

Manter o peso em dia durante a gestação é mais que uma questão de estética, é importante para a saúde tanto da mãe quanto do bebê. E quanto menos peso a mamãe ganha na gravidez, menos esforço será necessário para voltar a forma após a chegada do bebê. Não quero bancar a julgadora aqui, sei que em muitos casos há questões mais profundas com relação à isso, mas alguns comportamentos me ajudaram muito a manter o peso em dia nas duas gestações – e inclusive a ficar mais magra que estava antes dos meninos.

controlar o peso na gravidez, grávida, gestante

Não faça todas as suas vontades

Quando descobri que estava grávida do meu primeiro filho, minha médica disparou essa frase: “Não faça todas as suas vontades”. E cada vez que eu via uma porcariazinha na frente, lá vinha aquela voz martelar na minha cabeça, sério! Brincadeiras à parte, acho que foi o melhor conselho que recebi. Grávida é mimada, mas evite que esses mimos se voltem contra você. Claro, você vai sentir um pouco mais de fome e se a saúde permitir, vai comer uma guloseima ou outra, mas lembre-se que não é porque você está grávida que tudo está liberado. Isso é importante para você, sua saúde e do seu bebê. Pense nisso!

Mexa-se

Peso excessivo é igual a desânimo! E nada melhor para combater a moleza do que se mexer. Mais uma vez, se a saúde permitir, tente não ficar muito parada: caminhe, não deixe de fazer tarefas domésticas, faça uma atividade física. Minha dica é a hidroginástica: você se exercita e relaxa ao mesmo tempo. Quanto mais você se mexer – e quanto antes começar – mais disposição você terá.

Combata a retenção de líquidos

Grávida incha… E muitas vezes o que parece excesso de peso é na verdade excesso de líquido. E com ele vem o desânimo, preguiça, ansiedade, fome/vontade de comer, ou seja, bola de neve! Para combater o inchaço e não entrar nesse círculo vicioso, beba muita água, descanse sempre que possível com as pernas para cima, use meias compressoras e, se seu médico liberar, faça drenagem linfática.

Sobre as meias de compressão, já comentei antes no post de acessórios para grávidas que usei as da Lupo (que têm cores como preto, para quem quer fugir daquela cor de pele esquisita mais comuns nesses meias) e da Lolypop (os preços mais camaradas). Nos Estados Unidos, ao contrário daqui, esse tipo de meia é super fácil de encontrar e não são caras. Se tiver a oportunidade de comprar por lá, aproveite.

Imagem: Margus Kulden

Como preservar a relação do casal após a chegada dos filhos

A expectativa do nascimento de uma criança geralmente é um marco na vida de um casal. Muitas são as fantasias e questões em relação à este que vai chegar: com quem será parecido? Será cabeludinho, carequinha? Qual a cor dos olhos? Qual o sexo? Que cor fazer o enxoval?

Por do sol, casal, dia dos namorados, maternidade hoje

Muitos são os preparativos para que tudo aconteça da melhor maneira possível. Entretanto, após a chegada do bebê muitas mudanças ocorrem na rotina das famílias. Em um primeiro momento os pais ficam voltados para a criança motivados pelos intensos cuidados que a mesma necessita. Aos poucos as tarefas tornam-se rotineiras e o novo ser irá se integrando a seu lar.

Nesta fase é muito comum ocorrer um abalo na relação do casal. O par vem de famílias diferentes e com pensamentos às vezes divergentes de como criar a criança. Por vezes esta diferença de opinião soa dentro do relacionamento como pessoal e ambos podem se sentir desprezados dentro da relação marido x mulher.

É fundamental que o casal converse bastante sobre seus sentimentos e comece a retomar sua intimidade enquanto homem e mulher para fortalecerem a relação e que não se ocupem apenas com os papéis de pai e mãe. Talvez alguns programas feitos a dois antes da chegada do rebento tenham que ficar em suspenso por algum tempo, mas com criatividade podem ser substituídos. Por exemplo: criar uma rotina como colocar os filhos para dormirem a uma mesma hora e assim terem um tempo para conversarem, assistirem à um filme, tomarem um vinho… Contar com a ajuda de um parente ou uma babá de vez em quando para saírem para um jantar, cinema, teatro ou até mesmo fazerem uma viagem…

Ainda: pequenos gestos diários como elogios mútuos, palavras de carinho, um bilhetinho, uma mensagem no meio do dia são ferramentas simples porém muito eficazes no desenvolvimento e manutenção de habilidades amorosas e fazem toda a diferença no fortalecimento do casamento.

Um casal feliz em sua relação transmite segurança e tranquilidade à sua prole e se fortifica tornando as variações da vida familiar mais leves.

Roupas para gestantes: 7 peças chave para usar durante e depois da gravidez

Substitua consumo por autoestima – esse é o mantra das consultoras Cris Zanetti e Fê Resende, responsáveis pelo blog Oficina de Estilo. Segundo a dupla, o segredo para conquistar um estilo elegante sem esforço é um armário enxuto e coordenável. Quem não quer? Para a gestante, esse desafio é dobrado. Mas com algumas peças-chave e acessórios, é possível montar um guarda-roupa esperto para usar durante a gravidez e (bônus!) aproveitar muitas das novas peças também após a gestação – sem parecer que continua grávida, por favor!

Sutiã

Já contei no post sobre amamentação que essa foi a primeira peça que comprei quando fiquei grávida. Para aumentar a vida útil do seus novos sutiãs, você já pode aproveitar e comprar peças adequadas para a amamentação. Mas atenção: sutiãs de amamentação costumam ser feitos com uma malhinha que não dá sustentação nem modela. Observe isso antes de comprar e fuja desses! Meus modelos favoritos de amamentação são os da Any Any e Scala.

Vestidos de malha soltinhos

A malha se adapta bem ao crescimento da barriga. Mas observe se a peça não está justa demais, porque malha marcando o corpo (e a lingerie, gordurinhas, etc) não dá! Depois que o bebê nascer, continue aproveitando seu vestido: é só marcar a cintura com um cinto e sua peça ganhou vida extra!

(clique para ver as imagens em tamanho grande)

Regatas caneladas

Eu usei muuuuito durante a gravidez: compre em várias cores, 1 ou 2 tamanhos maior do que você usaria normalmente. A malha canelada acompanha muito bem o crescimento da barriga e fica ótima embaixo de blazers, cardigãs, jaquetas, coletes ou mesmo sozinha para um visual mais casual. Depois da gravidez, continua companheira para velar peças mais decotadas ou em composições descontraídas para o fim de semana.

Jeans para gestante

Nada é mais confortável! Invista em pelo menos um jeans com modelagem específica para grávidas, com lavagem e cortes mais tradicionais – você vai repetir muito, melhor que não seja uma peça marcante. Seu jeans seguirá com você por algumas semanas após o parto – enquanto a barriguinha ainda estiver lá. Essa é uma peça que não dá para aproveitar: a modelagem para gestante é ótima para gestantes, ponto. Depois, fica esquisita. Se seu jeans chegar ao fim de gravidez em bom estado, doe para outra futura mamãe.

Legging

Outra peça fácil de combinar e que é puro conforto! Vá de legging preta e lisa, com comprimento até o tornozelo. É a versão mais elegante e a prova de erros. Existem versões de legging de gestante com uma pala bem grande para cobrir a barriga e outras com cintura mais baixa, com elástico molinho que acompanha o crescimento do ventre. Eu usei as duas, mas prefiro a segunda versão. Além de mais confortável, não perde o prazo de validade: você pode continuar usando após o nascimento do seu bebê, pois ela se adapta ao corpo.

Bata

É um clássico das grávidas, especialmente na versão com decote império. Mas aqui vai a dica: esse decote, marcando a região abaixo do busto, fica ótimo em gestantes. Mas após a gravidez, ele faz com que você pareça eternamente grávida. Se quiser uma peça com vida útil mais longa, opte por batas sem esse tipo de decote (como a da Gisele na foto abaixo).

Camisa com botões

As versões mais soltinhas te acompanham bem durante boa parte da gravidez. Não fecha mais? Sem problemas, combine com sua regata canelada e faça da sua camisa uma espécie de casaquinho leve. O melhor da camisa vem depois: nada, absolutamente nada, é melhor para ser vestido do que uma camisa quando se está amamentando!

Imagens: Pinterest

O que aprendi com as mães americanas

Depois de 4 anos em Houston, metade deles como mãe do Gabriel, deu para entender e aprender um pouco com as mães americanas. Na maior parte das vezes aprendi a entender, mas em outras, confesso, fico revoltada (papo para outro post)!

Minhas palavras não são verdade máxima e não dá para generalizar, mas é a minha percepção e vivência da maternidade.

Nascimento: Não ter medo do parto natural

Num lugar onde a liberdade é primordial, a opção de como seu filho virá ao mundo é sua! O cliente manda, mas o plano de saúde e o médico oferecem muitos incentivos, tranquilizam e apóiam a grávida para o parto normal. O parto vaginal com anestesia, como eles chamam, é o mais comum. Muitas optam pelo natural-natural, com zero medicamento, mas no hospital mesmo. Se você não tem um plano de saúde e optar pela cesariana a conta sairá por no mínimo umas $20 mil verdinhas. Se o seu bebê decidir nascer no feriado ou no final de semana e seu médico não estiver de plantão, outro profissional fará o seu parto. Sem crise e sem essa tal de taxa de disponibilidade. Na verdade verdadeira, quem faz todo o processo aqui são as enfermeiras. O médico chega praticamente na hora do grito do bebê. Confesso que eu adorei essa parte! Dá para desconfiar de uma equipe de enfermagem que só faz isso? Confiança na equipe médica é tudo! Na hora H fui tratada com tanto carinho por elas que até hoje lembro do rosto totalmente suado da senhora morena e gordinha, passando a mão no meu cabelo e dizendo:- Empurra, empurra. Isso, assim mesmo! O gringo aqui da casa nasceu de normal mesmo, com uma anestesia para mamãe não sofrer tanto.

Tarynelise

Imagem:  Tarynelise

Curiosidade: Acabou de parir? Sem essa de dieta leve. No cardápio do hospital dava para escolher o que comer, tinha salada, peixe, mas também pizza, hambúrguer, Coca-Cola e sorvete! Pra uma amiga brasuca que também teve filho aqui a enfermeira perguntou: – Você fez muita força, peça um hambúrguer!!

Amamentar é para as fortes, mas uma máquina e um bico de silicone podem ajudar.

A minha experiência foi beeeemmmm difícil: mastite, dor, pega errada, refluxo…mas existem as máquinas de ordenhar. E, não sei no Brasil, mas aqui é item de enxoval tal qual pomada pra assadura. Alguns planos de saúde sabem da importância do leite materno exclusivo nos 6 primeiros meses de vida do bebê e compram ou alugam para as mamães as “ordenhadeiras”, além de arcar com os custos das enfermeiras especialistas em lactação. Depois de uns meses o meu baby aprendeu a tal da pega e eu devolvi minha máquina para o hospital.

Curiosidade: Muitas mamães americanas, por recomendação pediátrica, a partir dos 2/3 meses engrossam o leite com cereal de arroz! Basicamente por 2 motivos: melhorar o refluxo e dar “aquela reforçada” no leite da noite.

Acho que as cenas abaixo retratam muito bem a Maternidade Hoje!

Pumping

Imagens: Exclusive Pumping e  The Milk Sunshine Coast

Polliana Coelho: jornalista, mãe, dona de casa e muito mais ou menos! Depende do ponto de vista. Expatriada no Texas há quase 4 anos.

Três acessórios chave para aproveitar suas roupas atuais durante a gravidez

Investir ou não em roupas específicas para gestantes é dúvida corrente entre as grávidas. Em minha opinião (e experiência), adquirir algumas peças chave com modelagem específica para gestantes é ótimo para se sentir bonita e confortável. Mas não é necessário renovar o guarda-roupa, nem tampouco viver o drama do “não tenho o que vestir” por repetir à exaustação as mesmas produções. Alguns acessórios espertos podem te ajudar a multiplicar as possibilidades do closet, aproveitando ao máximo as suas roupas atuais na gestação. Quer ver?

Cintos e faixas

Combine seus vestidos e blusas mais soltinhos com cintos e faixas. O uso desses acessórios cria uma silhueta mais feminina ao marcar a parte mais fina de seu tronco, que na gravidez passa a ser a região abaixo do busto. Cintos usados nos quadris também ficam lindos, destacando a barriga.

Cinto-acessórios gravidez

Imagens: Pinterest

Meia-calça

Vai estar barriguda no friozinho?  Nada mais lindo e confortável que usar seus vestidos e saias com meias para aquecer. No Brasil não é muito fácil encontrar modelos de meia-calça específicos para grávidas, especialmente se você quiser fugir das meias “cor da pele” – aliás, quem tem pele da cor dessas meias?  As minhas eu comprei no site lingerie.com.br (a Lolypop tem os preços mais camaradas e a Lupo tem opção do básico preto, que por incrível que parece é super difícil de encontrar). Uma alternativa econômica é comprar meias comuns, um número maior que o que você costumava usar e cortar pequenos triângulos no elástico da cintura. Com isso, a meia se adaptará perfeitamente ao barrigão (eu testei o truque e aprovei!).

Meia-acessórios gravidez

Imagens: Pinterest

Mammybelt

E o grande truque ficou para o final! Mammybellt é um kit com dois extensores e três faixas para usar suas calças, shorts e saias durante a gravidez. Você utiliza os extensores para fechar o botão ou fecho da calça (o zíper ficará aberto) e coloca a faixa de tecido por cima. Eu comprei um tanto desconfiada, mas usei muito! Aproveitei muitas de minhas calças pré-gravidez. Adorava em especial combinar blusas soltinhas com minhas calças mais justas, para dar equilíbrio e não parecer gordinha – o que acontece quando todas as peças são largas. Só deixei de usar bem no finzinho da gestação, quando a barriga já estava realmente grande.

Mammybelt

Imagem: Mammybelt