Mãe e bebê no Cinema

Está de licença maternidade ou já cansou de ficar sozinha o dia inteiro com o bebê? O Cine Materna é um motivo e tanto para sair de casa com as crianças até nos dias frios e depressivos.

As sessões do CineMaterna proporcionam para mamães e papais um ambiente totalmente preparado para receber bebês de até 18 meses. O volume é reduzido – para os pequenos não se assustarem, os trocadores de fraldas ficam no cinema, o ar condicionado é suave, o ambiente é levemente iluminado, a sala recebe ainda um tapete especial para relaxar na primeira fila, além do café e bate papo que acontece após o filme – para troca de experiências entre os presentes. Legal, né?

Para saber se a sua cidade tem Cinema apoiador do projeto e as datas das próximas sessões basta fazer a busca pelo site: http://www.cinematerna.org.br

Em Curitiba a programação é por votação. Dá uma olhada aqui:

Screen Shot 2018-06-05 at 3.08.40 PM

Procura-se: Mãe Advogada

Se você é advogada e está repensando a carreira após a maternidade, este post é para você.

pexels-photo-534204

O escritório de advocacia SV Law, com atividades no Rio e SP,  está selecionando advogadas sêniores que estejam vivendo a experiência da maternidade para fazer parte da equipe. É o Projeto Mães Advogadas que visa traçar soluções para as mães que se encontram neste momento da carreira, adotando, por exemplo, carga horária flexível. As profissionais podem atuar em atividades como treinamento interno, produção de artigos, participação em palestras, congressos, eventos internos e outros projetos específicos.

O Projeto Mães Advogadas está em busca de profissionais com filhos de até 3 anos de idade que enxerguem propósito na prática do direito e busquem conciliar a maternidade com as atividades jurídicas. Mais informações e inscrições podem ser realizadas pelo site

 

ELAS no espaço

Quando morava em Houston um dos pontos mais bacanas e obrigatório para levar as visitas era o Space Center. Perdi as contas de quantas vezes fomos. Essa semana fiquei sabendo do filme ESTRELAS ALÉM DO TEMPO (tem no Netflix), que conta a história de três mulheres negras que trabalharam na NASA e foram os cérebros por trás de uma das maiores operações da História: o lançamento em órbita do astronauta John Glenn.

Até 1980, as mulheres eram figuras escondidas nos bastidores das missões da Agência Espacial Americana. Hoje, as oportunidades melhoraram e temos muitas mulheres   homenageadas no Hall da Fama dos Astronautas Americanos.

As bases da Nasa tanto em Houston quanto na Flórida oferecem o programa ‘Encontro com um Astronauta’, quando os turistas podem pegar um autógrafo e matar a curiosidade sobre a vida fora da Terra. Na semana da mulher quem estiver em Cape Canaveral tem a chance de participar do ‘Almoço com umA Astronauta’ , a Dra. Anna Fisher. Ela foi uma das seis primeiras astronautas mulheres da NASA e a primeira mãe a viajar ao espaço, além de ter se mantido na equipe de comando nos primeiros anos da construção da Estação Espacial Internacional (1996 a 2002).

unnamed-3

Dra. Anna Fisher foi a primeira Astronauta “mãe” a viajar ao espaço.

Até hoje apenas nove mulheres conquistaram o espaço na história da corrida espacial. Em 2016 a NASA presenciou outro marco quando Charlie Blackwell-Thompson foi nomeada como diretora de lançamento do Programa de Exploração de Sistemas Terrestres, se tornando a primeira mulher a ocupar o cargo no Firing Room-1 do Kennedy Space Center. Dentre as inúmeras funções, cabe à Charlie liderar e gerenciar o planejamento e execução de operações de lançamento da capsula Orion, que levará os astronautas para Marte até 2030.

Se você também quiser saber mais sobre as mulheres astronautas o site Women@NASA tem diversos vídeos e história das funcionárias. É um caminho para inspirar meninas e mulheres sobre a carreira espacial, mas também para reivindicar mudanças nas políticas que impactam o mercado de trabalho.

Fonte: TM Latin America

Comida de Halloween: Receitas para o dia das Bruxas

Parece que essa história de muitas escolas optarem pelo ensino bilíngue o tal do Halloween dos americanos entrou mesmo para o calendário de festas no Brasil. Depois de passar por alguns dias das bruxas relaciono a data a algo semelhante a nossa “zoeira” de carnaval. Já sei de condomínios e grupos de mães se organizando no whatsApp para deixar sinais na porta para que as crianças saibam que serão bem-vindas por ali na hora do Gostosuras ou Travessuras. E não vale desovar os doces ruins que estão fazendo aniversário na despensa. O Pequeno Gourmet, um site com dicas para alimentação infantil saudável, enviou sugestões bacanas para que essa criançada não tenha “overdose” de açúcar no sangue no próximo dia 31 de Outubro. Que esse dia seja fit por aí também!

Olha só esse FrankiWi decorado com cenoura e os olhos do frankenstein de uvas passa.

Receita FranKiwi

Ingredientes: 3 kiwis – de preferência dois verdes e um amarelo; Uva passas; Cenouras

Modo de preparo: Cortar a casca do kiwis com cuidado para manter parte como cabelo. Cortar as pontinhas da uva-passa e fazer um buraquinho para acomodar os olhos e depois usar a cenoura para fazer a boca e os parafusos que ficam nas orelhas…

3) Travessa de frutas da bruxa 

pasted image 0

Ingredientes: 20 Mini mexericas; Mirtilos e Amoras à gosto; Talo do Salsão

Modo de preparo: Descasque as mexericas tomando cuidado para não soltar os gominhos. Em seguida, corte o talo do salsão em pequenos pedaços. Para decorar, encaixe-o com cuidado dentro da mexerica e as disponha em uma travessa. Para finalizar a mesa das bruxas, complete a decoração com os mirtilos e amoras!

Meus amigos já estão a todo vapor nas comemorações por lá. Agora, eu acompanho só pelas redes sociais e já teve festa com um esqueleto boiando dentro de suco;

22310358_1533235576713380_2978566431388923630_n

E uma cesta de pão de queijo que foi invadida por aranhas.ECA!!!

22489831_1533235660046705_5815036720180157081_n

Imagens: Renata Seleme

A Débora também já coletou várias ideias bacanas nesse post https://maternidadehoje.com/2015/10/28/20-gostusuras-para-o-dia-das-bruxas/

 

Brinquedos: reduzir, reutilizar e reciclar

Pergunte por aí: com exceção das famílias muito carentes, quase toda mãe/pai vai dizer seu filho tem brinquedos demais. É uma realidade de nossos tempos: crianças com uma quantidade enorme de brinquedos. O lado bom disso é que cada vez mais crianças têm acesso a brinquedos. Mas haja planeta e espaço em casa para tudo isso!

Menos brinquedos mais brincadeiras

E aí vale lembrar os famosos 3 Rs da sustentabilidade: reduzir, reutilizar e reciclar.

Já falamos por aqui sobre reduzir, em Menos Brinquedos, Mais Brincadeiras e reutilizar em Brinquedo de papelão  e 8 brincadeiras super divertidas para o fim de semana com chuva. E vale lembrar: é fundamental educar as crianças para que elas entendam que o consumo excessivo tem implicações econômicas e para o meio ambiente. Nós, adultos, temos a responsabilidade de ensinar e dar exemplo. É importante “educar” também avós, tios, padrinhos e companhia para que entendam o lado B de agradar a criança com mais um brinquedinho.

E quando for hora de realmente descartar um brinquedo que já não serve para a sua ou para outras crianças, tenha atenção especial ao descarte de pilhas e baterias. No Brasil, os sites made in forest e e-lixo.org são boas fontes para saber onde descartar esses materiais corretamente.

Colaborar com a preservação do planeta e do futuro de nossas crianças é um grande legado. Vamos pensar nisso antes de comprar o próximo brinquedo.