Como guardar e expor os desenhos das crianças

O que você faz com os trabalhos de escola de seus filhos? Eu morro de dó de jogar fora, mas ao mesmo tempo fico com aflição de acumular pilhas de cadernos, pastas e papéis soltos. Tem solução? Sim! Vão aí algumas ideias mara para guardar os desenhos das crianças de um jeito esperto, bonito e sem bagunça!

Digitalize

Faça um scan ou fotografe os desenhos feitos durante o ano ou semestre. Crie pastas no computador para cada ano. Você também pode fazer uma seleção dos melhores trabalhos, imprimir e colocar em uma única moldura.

Imagens: Apartment Therapy e I Heart Organizing

Faça um livro

Outra sugestão é fazer um fotolivro com os trabalhos digitalizados.

Imagens: Creative Green Living e Pinterest

Crie uma galeria

Pode ser no quarto da criança ou em algum outro cômodo da casa: reserve uma parede para ser a galeria de arte das crianças.

Imagens: The Caterpillar Years e A Thoughtfulplace

Exponha os desenhos na geladeira

Solução fácil: colocar os desenhos presos com imãs na geladeira. Mas também dá para mandar imprimir os desenhos em imãs – lojas online que fazem revelação digital têm essa opção.

geladeira-com-desenhos

Imagem: Pinterest

Borde o desenho

AMO essa ideia! O desenho pode virar almofada, quadrinho, bordado de toalha… É também uma opção super criativa de presente para vovós, tias e madrinhas. Para quem quiser aprender a bordar, recomendo o canal do Clube do Bordado.

bordado-com-desenho-infantil

Imagem: Revista Minha Casa

 

 

Hora de voltar

A ausência dos últimos meses neste espaço teve seus motivos! Fomos repatriados e agora a vida segue no Brasil. Apesar da mudança de cep a minha lista sobre o assunto “mãe nos Estados Unidos” ainda é grande e as histórias de readaptação também, por isso, vou continuar compartilhando essa vivência aqui no Maternidade Hoje, por mais um tempo. Se você também tiver histórias legais sobre esse ou qualquer outro tema e quiser contar, o espaço é seu também, escreva para nós:

ContatoPolli

Terrário de suculentas passo a passo

Sugestão para uma tarde de diversão com as crianças: fazer um terrário de suculentas. Sim, faz sujeira (como comprovam as fotos abaixo), mas a brincadeira é uma delícia e o resultado é lindo!

E como não amar os terrários de suculentas? Além da montagem ser uma brincadeira super divertida, a manutenção é simples – só precisa de um pouquinho de água uma vez por semana. E como não tem pratinhos, não vira maternidade de mosquitos do mal. Não dá para querer vasinho melhor!

Para fazer seu terrário (ou sua bagunça), você vai precisar de:

  • 1 vaso de vidro ou acrílico no formato e tamanho de sua preferência
  • Álcool
  • Pedaços de carvão
  • Pedriscos
  • Terra vegetal
  • Areia
  • Suculentas
  • Brinquedos em miniatura (opcional)

Comece limpando seu vaso com álcool e deixe secar. Com o vaso já limpo, faça uma camada com pedriscos.

Terrario-base de pedras

Em seguida, faça uma pequena camada com os pedaços de carvão.

Terrario-carvão

Complete o vaso com uma mistura de 1 parte de areia para 2 partes de terra vegetal e suas suculentas.

Finalize com os pedriscos.

Caso queira dar um toque lúdico para seu vaso, você pode colocar um brinquedo. Dinossauros ficam ótimos! Eu fiz uma brincadeira e coloquei um boneco de neve Olaf, que aqui está realizando seu sonho de passar as férias de verão em um lugar bem quentinho 🙂

Processed with Rookie Cam

Como falei antes, as suculentas não exigem muitos cuidados. Observe sua plantinha: se a água for pouca, as folhas das suculentas ficam murchas, se a água for muita, elas tendem a cair. Se observar alguma dessas alterações na folhagem, vá ajustando a quantidade de água. Vale também colocar uma colher de chá de adubo NPK 10-10-10 uma vez por mês para manter seu vaso sempre lindo.

Quarto infantil dos sonhos

O design escandinavo é sucesso na decoração desde os anos 1950. Dinamarca, Suécia, Noruega e Finlândia são famosos por produzir peças e trabalhos de decoração com desenho limpo, simples e muito elegante. Que também se aplica (muito bem!) à decoração dos dormitórios infantis.

O quarto abaixo foi decorado pela sueca Elin, 34 anos. Ela é mãe de duas meninas, Alva, 5 e Elsa, 2, é estudante de design de interiores e responsável pelo elinastudio.se onde produz gravuras infantis.

Conversei com Elin, que contou que busca suas referências no Instagram, “há tantas contas inspiradoras de todo o mundo!” (para segui-la, busque por elinochalva). Sua casa, como muitas das residências que seguem o design escandinavo, tem poucas cores. Por isso, no quarto das crianças, Elin aproveitou para mudar e optou por vários tons pastel, rosa e ouro, além de estampas. Grande parte das peças, como as almofadas, móbiles e bandeirinhas, foram produzidos pela própria Elin. Note também que o cantinho de brincadeiras tem inspiração de quarto montessoriano, com colchão, brinquedos e prateleiras baixinhos, ao alcance das crianças.

Inspiração em 3, 2, 1!

Clique para ver as imagens em tamanho grande.


 

Elin

Elin é mãe da Alva, 5 e Elsa, 2, é apaixonada por decoração e diy.

 

 

 

 

 

Elas não sabem cozinhar

Nem eu, mas dou meus pulos. E no final do ano, que já foi embora, precisei encarnar a CHEF! Na verdade essa é uma das funções diárias, mas para o arroz e feijão, em eventos nobres e de grande porte preferia que as mais experientes tomassem as rédeas. Bem, a diversão já começou no supermercado, dia 23 de dezembro! Já havia feito minha lição de casa e por causa do anjo Google sabia o tipo de carne que queria, quantas libras, pouca gordura, etc…

Mercado cheio, como nunca vi antes na história desse país. Lá estou na fila do açougue aguardando minha vez e uma senhorinha, toda arrumadinha de salto e maquiagem, pede uns filés. O moço pergunta: – A senhora quer “prime” ou natural?

Ela responde: – Ah, tanto faz. Qualquer um tá bom. Qual você acha melhor?

Não fiquei para o final da história porque chegou minha vez de ser atendida, mas pelo diálogo que escutei e pela expressão facial da senhora, o Natal e o Dia de Ação de Graças, devem ser os únicos momentos do ano em que ela vai para cozinha. Minha percepção de pouco mais de quatro anos de América diz que essa é a realidade da maioria por aqui, cozinhar do zero como, naturalmente, fazemos no Brasil é coisa rara. E quando acontece são os homens que lideram a cozinha no dia a dia da família. Não é a toa que estou no país do fast food. Mal sabem elas a delícia que é sentir o cheiro do alho e da cebola dourando na panela!

Elas não sabem cozinhar

Engraçado como herdamos certas atividades familiares, mesmo sem querer, até pouco tempo atrás eram as mulheres experientes da minha família que ficavam na liderança do cardápio de festas de final de ano. Desta vez foi meu debut, minha contribuição para o cardápio natalino foi Costela! Além de consultar o Google, aprendi que cozinheiras meia-tijela como eu, antes de colocar na panela qualquer refeição, precisam também fazer uma oração. Dica de uma amiga, esposa de pastor, tem que pedir à Deus para ficar bom.

Se você se inspirar e também quiser fazer a minha primeira receita de Natal, o passo a passo em inglês está aqui:

http://www.foodnetwork.com/recipes/paula-deen/foolproof-standing-rib-roast-recipe3.html

A próposito, a Costela até que ficou boa, mas a concorrência com outros pratos natalinos deliciosos foi forte! Apesar das 24h marinando no tempero ficou um pouco sem sal, mas isso foi fácil de resolver.

 

Imagem: Cesar Kodama