Inseminação caseira

Em 2017 li uma matéria da BBC Brasil sobre inseminação caseira em que homens doam espermatozoides para realizar o sonho de mulheres e casais homoafetivos de ter um filho. A reportagem contou a história de um homem de 61 anos que já “ajudou” a gerar cerca de 24 crianças. O distinto cavalheiro já doou mais de 150 vezes seu material genético no mais sincero intuito de ajudar a quem precisa. Não há relação sexual nessa doação, o homem fica feliz e depois entrega o resultado para a mulher, que então faz a inseminação caseira.

Esse pessoal criativo aí está em grupos fechados nas redes sociais e encontraram uma solução barata, pois o custo de inseminação artificial está bem longe de ser acessível a grande parte da população, porém duvidosa para a maternidade. Será que estão cientes do risco que correm?

pexels-photo-259363

Segundo o  Dr. Mario Cavagna, diretor da Divisão de Reprodução Humana do Hospital Pérola Byington e integrante da equipe médica da Genics Medicina Reprodutiva, as mulheres correm muitos riscos em manipular uma amostra seminal desconhecida. “O doador pode ser portador de uma doença infecciosa, como hepatite C ou HIV, por exemplo. Do ponto de vista técnico, os procedimentos de reprodução humana devem ser realizados por uma equipe médica, em uma clínica preparada, onde serão solicitados os devidos exames do doador para avaliar seu estado de saúde, além da supervisão em relação ao controle da ovulação, para saber o momento certo da inseminação e garantir um atendimento especializado. Realizar a inseminação de forma amadora é uma barbárie”, alerta o especialista e ex- presidente da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana.

O médico ainda aconselha: “As mulheres deveriam se reunir para batalhar por mais direitos, como ter mais acesso aos tratamentos de reprodução humana no SUS, cobrar coberturas mais amplas dos planos de saúde para essa finalidade, mas jamais se expor dessa forma”, finaliza.

Qualquer tipo de comercialização de material biológico humano é proibido no Brasil, conforme o art. 199 da Constituição Federal de 1988. Toda doação de substâncias ou partes do corpo humano, tais como sangue, órgãos, tecidos, assim como o esperma, deve ser realizada de forma voluntária e altruísta.

Essa modernidade toda do século XXI anda trazendo tantos assuntos à tona que fica difícil até regulamentar certas atitudes seja no viés de Saúde Pública, seja na área jurídica. Fato é que esse tema até parece coisa de filme, mas está acontecendo aqui no nosso quintal.

Matéria da BBC que inspirou esse post:  https://www.bbc.com/portuguese/geral-42145205

Mãe e bebê no Cinema

Está de licença maternidade ou já cansou de ficar sozinha o dia inteiro com o bebê? O Cine Materna é um motivo e tanto para sair de casa com as crianças até nos dias frios e depressivos.

As sessões do CineMaterna proporcionam para mamães e papais um ambiente totalmente preparado para receber bebês de até 18 meses. O volume é reduzido – para os pequenos não se assustarem, os trocadores de fraldas ficam no cinema, o ar condicionado é suave, o ambiente é levemente iluminado, a sala recebe ainda um tapete especial para relaxar na primeira fila, além do café e bate papo que acontece após o filme – para troca de experiências entre os presentes. Legal, né?

Para saber se a sua cidade tem Cinema apoiador do projeto e as datas das próximas sessões basta fazer a busca pelo site: http://www.cinematerna.org.br

Em Curitiba a programação é por votação. Dá uma olhada aqui:

Screen Shot 2018-06-05 at 3.08.40 PM

Procura-se: Mãe Advogada

Se você é advogada e está repensando a carreira após a maternidade, este post é para você.

pexels-photo-534204

O escritório de advocacia SV Law, com atividades no Rio e SP,  está selecionando advogadas sêniores que estejam vivendo a experiência da maternidade para fazer parte da equipe. É o Projeto Mães Advogadas que visa traçar soluções para as mães que se encontram neste momento da carreira, adotando, por exemplo, carga horária flexível. As profissionais podem atuar em atividades como treinamento interno, produção de artigos, participação em palestras, congressos, eventos internos e outros projetos específicos.

O Projeto Mães Advogadas está em busca de profissionais com filhos de até 3 anos de idade que enxerguem propósito na prática do direito e busquem conciliar a maternidade com as atividades jurídicas. Mais informações e inscrições podem ser realizadas pelo site

 

Cupons de desconto no Brasil!

O dia das mães e o natal são considerados os melhores dias de venda para o comércio. Quando trabalhava em uma grande marca de beleza o dia das mães tinha investimento exclusivo  em publicidade, embalagem e algumas promos com retorno garantido! Loja sempre cheia nessas datas. Essa semana,  fiquei surpresa e feliz de saber sobre empresas de cupom com descontos para compras on-line no Brasi! Fica muito mais fácil fazer pesquisa de preço e de cupons pela Internet. Confesso que lá era cliente assídua das lojas virtuais e se precisasse de algo da loja física sem cupom nem ia, entre elas: Bed Bath, World Market, Carters e Hobby Loby etc.

Compartilho com vocês 2 empresas de cupons para compras com desconto no dia das Mães:

  • Cuponeria: Encontra marcas como Sephora, C&A, Zattini e Imaginarium em promoção e até 20% de desconto em diversos produtos.Na rede Marisa tem R$ 50 de desconto nas compras a partir de R$ 150 e 20% nas compras acima de R$ 50.
  • Cuponomia criou uma lista exclusiva com os códigos promocionais disponíveis para a data. Tem  Casas Bahia, Ponto Frio, Natura, Saraiva, Zattini, entre outros e-commerces, oferecem cupons de 5% a 30% de desconto em itens de moda, beleza, eletrônicos, livros e produtos para a casa.

Screen Shot 2018-05-08 at 10.33.32 AM

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Imagem: Cuponomia

ELAS no espaço

Quando morava em Houston um dos pontos mais bacanas e obrigatório para levar as visitas era o Space Center. Perdi as contas de quantas vezes fomos. Essa semana fiquei sabendo do filme ESTRELAS ALÉM DO TEMPO (tem no Netflix), que conta a história de três mulheres negras que trabalharam na NASA e foram os cérebros por trás de uma das maiores operações da História: o lançamento em órbita do astronauta John Glenn.

Até 1980, as mulheres eram figuras escondidas nos bastidores das missões da Agência Espacial Americana. Hoje, as oportunidades melhoraram e temos muitas mulheres   homenageadas no Hall da Fama dos Astronautas Americanos.

As bases da Nasa tanto em Houston quanto na Flórida oferecem o programa ‘Encontro com um Astronauta’, quando os turistas podem pegar um autógrafo e matar a curiosidade sobre a vida fora da Terra. Na semana da mulher quem estiver em Cape Canaveral tem a chance de participar do ‘Almoço com umA Astronauta’ , a Dra. Anna Fisher. Ela foi uma das seis primeiras astronautas mulheres da NASA e a primeira mãe a viajar ao espaço, além de ter se mantido na equipe de comando nos primeiros anos da construção da Estação Espacial Internacional (1996 a 2002).

unnamed-3

Dra. Anna Fisher foi a primeira Astronauta “mãe” a viajar ao espaço.

Até hoje apenas nove mulheres conquistaram o espaço na história da corrida espacial. Em 2016 a NASA presenciou outro marco quando Charlie Blackwell-Thompson foi nomeada como diretora de lançamento do Programa de Exploração de Sistemas Terrestres, se tornando a primeira mulher a ocupar o cargo no Firing Room-1 do Kennedy Space Center. Dentre as inúmeras funções, cabe à Charlie liderar e gerenciar o planejamento e execução de operações de lançamento da capsula Orion, que levará os astronautas para Marte até 2030.

Se você também quiser saber mais sobre as mulheres astronautas o site Women@NASA tem diversos vídeos e história das funcionárias. É um caminho para inspirar meninas e mulheres sobre a carreira espacial, mas também para reivindicar mudanças nas políticas que impactam o mercado de trabalho.

Fonte: TM Latin America